Skip to content
repertório dos paradigmas de som

Décalage ou descontextualização

Do repertório de efeitos de Augoyard:

Intervention incongrue d'un son ou d'un groupe de sons dans le faisceau de cohérences caractérisant une situation déjà expérimentée ou dans une situation dont le contenu sonore est prévisible. Par exemple, l'audition de sons du domaine privé dans l'espace public. Les gags musicaux plus ou moins savants jouent essentiellement sur un décalage de sons ou un décalage de sens ainsi que l'illustre l'ensemble français «Le Quatuor».

— Augoyard, À l'écoute de l'environement – Répertoire des effets sonores, 1995, p. 52
 
[Intervenção incongruente de um som ou de um grupo de sons no feixe de coerências que caracteriza uma situação já experimentada ou numa situação cujo conteúdo sonoro é previsível. Por exemplo, ouvir sons do domínio privado no espaço público. Certas brincadeiras musicais com vários graus de sofisticação apostam essencialmente numa mudança de sons ou numa mudança de significado, como sucede nas actuações do conjunto francês Le Quatuor.]
 

A descontextualização é um recurso comum a todos os tipos de trabalho criativo, razão porque não lhe concedo honras de paradigma sonoro específico. Neste sentido, A Fonte, de Marcel Duchamp, sendo um objecto comum em contextos específicos (as casas de banho), ao ser apresentado fora de contexto (uma galeria de arte), torna-se uma obra de arte – ou pelo menos uma declaração engenhosa sobre o carácter do trabalho criativo e artístico. Quando se diz que um ready made se torna arte pelo simples facto de ser apresentado numa galeria de arte, isso significa que o objecto mudou conceptualmente de estatuto, pelo simples facto de ser apresentado fora de contexto – por isso Duchamp terá chamado ao seu ready made A Fonte e não O Urinol (título este que destruiria a descontextualização pretendida).

Ao construir este repertório de paradigmas de som, procurei não confundir os processos genéricos da criatividade – comuns a todas as artes – com os processos específicos do som e das artes sonoras. Ora a descontextualização e a selecção são os dois pilares essenciais comuns a toda a actividade criativa.

Rui Viana Pereira, 2021 ► última revisão: 26-03-2023
visitas: 0

This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website